O que é natural é bom

O que é natural é bom

José Manuel Costa aposta no que é natural e biológico

José Manuel Costa aposta no que é natural e biológico

Dados os primeiros passos, entre tofu e seitam, a gastronomia vegetariana insiste em fincar o pé.

José Manuel Costa, 45 anos, com todo um passado de empenhado ambientalista e convicto defensor da dieta macrobiótica, decidiu em finais dos anos 8o voltar costas à capital e instalar-se numa quintinha na terra da sua mulher, Pedreiras (Batalha), mesmo pegada ao Parque Natural das serras de Aire e Candeeiros. Aí construiu de raiz uma casa, com uma fábrica em anexo, e em terrenos reconvertidos ao regime biológico plantou um pomar com cinquenta e tal árvores de fruto.

Depois, aproveitando os seus conhecimentos na confecção de produtos naturais adquiridos no restaurante «Pirâmide» (Porto), começou a fazer sozinho, e pela primeira vez em Portugal, geleia de arroz (€ 5/400 gr.) e, a juntar à prática recente da sua passagem pela antiga fábrica da Trigrama na Rua do Centro Cultural, também apostou na produção de tofu (queijo de soja) e seitam (carne vegetal), que depois distribuía pelos «centros» empenhados na divulgação deste tipo de regime alimentar (a «Espiral» por exemplo), ou então em restaurantes vegetarianos como a «Colmeia».

Mas quando fez descontraidamente as primeiras entregas, com um par de encomendas, nem imaginava a dimensão que a sua iniciativa iria tomar de futuro. É que hoje as coisas fiam mais fino, porque essa meia dúzia de clientes de início em relativamente pouco tempo se transformou nos duzentos e tal que tem neste momento, o que já obriga a uma equipa de dez colaboradores efectivos, para gerir uma produção diária que, semanalmente, entre tofu e seitam, totaliza duas toneladas.

É vendido no mercado retalhista da especialidade, a um preço que ronda em ambos os casos os € 5,5o/Kg, em embalagens-vácuo de 250 gr., 500 gr., 1 kg. A distribuição é assegurada pelas duas carrinhas da empresa que, em sistema rotativo permanente, percorrem o país de norte a sul, de segunda a sexta-feira.

É claro que nestas duas décadas a oferta também se foi diversificando: Moirinhas (chouriço vegetal) preparadas com seitam, pimento, alho, cebola e aromatizadas com ervas de cheiro (€ 2/a unidade), choucrute (€ 3 a embalagem de 35o gr.) e pickles de legumes bio de produção extraída de uma mistura de trigo germinado e arroz biológico chamada «trigueirinha» (€ 1,50/2,5 dl.) são alguns dos trunfos. Vende também, embora não de fabrico próprio, um pão de forma amassado com farinha de trigo integral, flocos de aveia, germen de trigo e sementes de sésamo e girassol.

Fonte: “Achados – Texto de Jorge Paixão”

Fonte: “Achados – Texto de Jorge Paixão”

Os comentários Estão Fechados.